Aguarde...

Essa tal ansiedade...

Data da publicação: 11/07/2019

Sabe quando temos uma apresentação importante e só conseguimos pensar nela? Estamos no almoço, na rua, durante o sono, só pensando no que precisamos fazer e como fazer? Ou então aquela prova na escola que nos deixa super nervosos e preocupados? Queremos que essas coisas aconteçam logo! Podemos até sentir dor de barriga ou não conseguir dormir. Ficamos diante de uma situação tão difícil para nós que sentimos como se nosso coração fosse explodir! E para evitar isso, tentamos fugir. Fugir o mais rápido possível! Se você não sabe o que está acontecendo, eu te digo: tudo isto é a Ansiedade!

Para entender melhor o que é ansiedade, vamos pensar na seguinte situação:

Imagine que você está na rua e um assaltante se aproxima. Imediatamente você se assusta, seu coração dispara, sua boca seca, a respiração fica mais curta, os pensamentos se aceleram. Em alguns segundos seu cérebro precisa decidir o que vai fazer diante do perigo: fugir, enfrentar o assaltante ou talvez ficar paralisado. Diante de uma ameaça seu corpo responde dessa forma. E não importa se este perigo é real, como no caso do assalto, ou se é uma sensação de ameaça ou perigo criada pela nossa cabeça, como por exemplo, a preocupação de ser demitido ou de ter que fazer uma apresentação em público. A resposta  natural do corpo é esta. Ele está preparado para proteger você e faz isso sempre que entende que é necessário. A ansiedade é exatamente isso: a reação de proteção do nosso corpo ao perigo ou ameaça. 


Ansiedade é normal?

Sentir ansiedade é uma reação normal do organismo diante de situações que entendemos como ameaçadoras. Nossos ancestrais desenvolveram o mecanismo da ansiedade ou estresse para sobreviver, para lutar pela vida, e esse mecanismo era ativado diante de perigos concretos como a ameaça de um leão, por exemplo. E até hoje utilizamos esse mesmo mecanismo para nos defendermos do que, às vezes, julgamos como ameaças da vida moderna, tais como trabalhar, preocupações com os filhos, os relacionamentos, entre outras. Estas situações são os nossos leões do dias-a-dia e ativam a todo momento o nosso mecanismo de luta ou fuga. 

No caso do assalto, o mecanismo de luta/fuga foi fundamental para nos proteger. Mas quando o uso deste mecanismo se torna constante ou exagerado  e passa a acontecer diante de qualquer situação do dia-a-dia, o nosso organismo fica tão cansado que pode chegar ao esgotamento. Ficamos em alerta total e a ansiedade toma proporções enormes, nos afeta em toda a nossa vida, podendo se tornar uma doença. 


Sintomas da Ansiedade

Quando a ansiedade está se tornando uma doença, não conseguimos relaxar nas situações mais comuns do dia-a-dia, não conseguimos deixar as coisas acontecerem sem sofrermos. Experimentamos constantemente uma sensação de mal-estar generalizado: respiração curta, coração disparado, suor frio, pernas tremendo, náusea. Esse mal-estar piora diante de situações estressantes. Psicologicamente, experimentamos uma sensação de tensão, inquietação interior, irritabilidade, pressa de que as coisas aconteçam, imaginamos tudo que pode dar errado em cada situação, temos dificuldade de nos concentrar Se não tratada, a ansiedade pode comprometer nosso trabalho, nossa vida social, nossos relacionamentos, nossos estudos, enfim, toda nossa vida. 


Sou muito ansioso. O que fazer?

O tratamento da ansiedade que nos adoece se dá através de medicamentos e de psicoterapia. Os medicamentos auxiliam na diminuição dos sintomas. A psicoterapia nos ajuda a compreender o que nos deixa ansiosos, a repensar e construir novas formas de lidar com a ansiedade e nos ensina técnicas para lidar com esta sensação tão desconfortável. Exercícios de relaxamento, atividade física, meditação, yoga são recursos auxiliares no tratamento. Mas, o mais importante, é modificar a forma de percebermos a nós mesmos, aos outros e à vida, aprendendo a focar nossa atenção no momento presente. A ansiedade ainda vai ocorrer, mas saberemos como lidar com os sintomas que ela provoca.

Porém, caso não procuremos formas de lidar com estas sensações, a ansiedade e as preocupações excessivas podem dificultar a realização de atividades corriqueiras. A ansiedade prejudica a visão que possuímos de nós mesmos, causando perdas em todas as áreas de nossa vida.

Se a ansiedade está prejudicando a nossa vida, vale a pena procurar ajuda! Sempre há opções para nos sentirmos melhor conosco mesmos. Vamos nos cuidar?


Publicado por:

Teo

Formação Acadêmica: Fundação Santo André FAFIL

Teo

11/07/2019

Essa tal ansiedade...

0 Curtida(s)


Sabe quando temos uma apresentação importante e só conseguimos pensar nela? Estamos no almoço, na rua, durante o sono, só pensando no que precisamos fazer e como fazer? Ou então aquela prova na escola que nos deixa super nervosos e preocupados? Queremos que essas coisas aconteçam logo! Podemos até sentir dor de barriga ou não conseguir dormir. Ficamos diante de uma situação tão difícil para nós que sentimos como se nosso coração fosse explodir! E para evitar isso, tentamos fugir. Fugir o mais rápido possível! Se você não sabe o que está acontecendo, eu te digo: tudo isto é a Ansiedade!

Para entender melhor o que é ansiedade, vamos pensar na seguinte situação:

Imagine que você está na rua e um assaltante se aproxima. Imediatamente você se assusta, seu coração dispara, sua boca seca, a respiração fica mais curta, os pensamentos se aceleram. Em alguns segundos seu cérebro precisa decidir o que vai fazer diante do perigo: fugir, enfrentar o assaltante ou talvez ficar paralisado. Diante de uma ameaça seu corpo responde dessa forma. E não importa se este perigo é real, como no caso do assalto, ou se é uma sensação de ameaça ou perigo criada pela nossa cabeça, como por exemplo, a preocupação de ser demitido ou de ter que fazer uma apresentação em público. A resposta  natural do corpo é esta. Ele está preparado para proteger você e faz isso sempre que entende que é necessário. A ansiedade é exatamente isso: a reação de proteção do nosso corpo ao perigo ou ameaça. 


Ansiedade é normal?

Sentir ansiedade é uma reação normal do organismo diante de situações que entendemos como ameaçadoras. Nossos ancestrais desenvolveram o mecanismo da ansiedade ou estresse para sobreviver, para lutar pela vida, e esse mecanismo era ativado diante de perigos concretos como a ameaça de um leão, por exemplo. E até hoje utilizamos esse mesmo mecanismo para nos defendermos do que, às vezes, julgamos como ameaças da vida moderna, tais como trabalhar, preocupações com os filhos, os relacionamentos, entre outras. Estas situações são os nossos leões do dias-a-dia e ativam a todo momento o nosso mecanismo de luta ou fuga. 

No caso do assalto, o mecanismo de luta/fuga foi fundamental para nos proteger. Mas quando o uso deste mecanismo se torna constante ou exagerado  e passa a acontecer diante de qualquer situação do dia-a-dia, o nosso organismo fica tão cansado que pode chegar ao esgotamento. Ficamos em alerta total e a ansiedade toma proporções enormes, nos afeta em toda a nossa vida, podendo se tornar uma doença. 


Sintomas da Ansiedade

Quando a ansiedade está se tornando uma doença, não conseguimos relaxar nas situações mais comuns do dia-a-dia, não conseguimos deixar as coisas acontecerem sem sofrermos. Experimentamos constantemente uma sensação de mal-estar generalizado: respiração curta, coração disparado, suor frio, pernas tremendo, náusea. Esse mal-estar piora diante de situações estressantes. Psicologicamente, experimentamos uma sensação de tensão, inquietação interior, irritabilidade, pressa de que as coisas aconteçam, imaginamos tudo que pode dar errado em cada situação, temos dificuldade de nos concentrar Se não tratada, a ansiedade pode comprometer nosso trabalho, nossa vida social, nossos relacionamentos, nossos estudos, enfim, toda nossa vida. 


Sou muito ansioso. O que fazer?

O tratamento da ansiedade que nos adoece se dá através de medicamentos e de psicoterapia. Os medicamentos auxiliam na diminuição dos sintomas. A psicoterapia nos ajuda a compreender o que nos deixa ansiosos, a repensar e construir novas formas de lidar com a ansiedade e nos ensina técnicas para lidar com esta sensação tão desconfortável. Exercícios de relaxamento, atividade física, meditação, yoga são recursos auxiliares no tratamento. Mas, o mais importante, é modificar a forma de percebermos a nós mesmos, aos outros e à vida, aprendendo a focar nossa atenção no momento presente. A ansiedade ainda vai ocorrer, mas saberemos como lidar com os sintomas que ela provoca.

Porém, caso não procuremos formas de lidar com estas sensações, a ansiedade e as preocupações excessivas podem dificultar a realização de atividades corriqueiras. A ansiedade prejudica a visão que possuímos de nós mesmos, causando perdas em todas as áreas de nossa vida.

Se a ansiedade está prejudicando a nossa vida, vale a pena procurar ajuda! Sempre há opções para nos sentirmos melhor conosco mesmos. Vamos nos cuidar?


Curtir essa publicação:

0 Curtida(s)

Compartilhe essa Publicação!

0 Curtida(s)

0 Comentário(s)


Curtir

Comentar

Compartilhar


Por favor escreva um comentário

Comente esta publicação!

Atenção: Este site não oferece tratamento ou aconselhamento imediato para pessoas em crise suicida. Em caso de crise, ligue para 188 (CVV) ou acesse o site www.cvv.org.br ou procure atendimento em um hospital mais próximo.